Saúde

Como as doenças (visíveis e ocultas) afetam nossa vida, decisões e a felicidade?

Quase não percebemos, e isso é deveras preocupante para dizer o mínimo.

Muitas são as vezes que estamos em um estado ligeiramente febril. E isso em determinadas regiões pode nos trazer irritação, impaciência, insônia e muitos outros efeitos mais. Costuma-se dizer que isso é um problema passageiro, que vai passar e tudo voltará ao normal. Isso não é bem verdade.

Visto de uma outra forma, não são poucas as vezes que nos encontramos em situações que precisamos decidir rapidamente, em um dia ou dois ou às vezes em questão de horas e até minutos. Nesse momento podemos tomar uma atitude que poderá nos trazer muitas infelicidades, e durante muito tempo sofreremos por isso. Já aconteceu comigo e durante um bom tempo toda vez que me lembrava batia um arrependimento terrível: porque não fiz isso ou aquilo ou porque não consultei fulano para saber mais. E por aí vai. Isso é mais comum do que pensamos.

Poderemos, sem perceber, estar passando por um momento de ansiedade ou outros efeitos como os citado acima, e nesse estado tomar decisões que na maioria dos casos poderá ter resultados ruins e duradouros, para vida toda também.

Se analisarmos bem passamos por isso bem mais do que gostaríamos ou reconhecemos. E por não estarmos no estado de equilíbrio físico e energético (mental, emocional, físico, social e financeiro) essa situação se torna aquilo que não deveria – uma decisão pela infelicidade.

Como já dissemos, por puro desconhecimento de nossa real situação em determinados momentos poderemos nos arrepender amargamente e por um longo tempo.

Como resolver isso?

É o que nos propomos a esclarecer essa e outras situações para que possamos nos livrar das armadilhas que a vida constantemente nos coloca. Para estarmos bem na maior parte do tempo e em equilíbrio é necessário não apenas nos voltarmos para dentro de nós, como termos determinados conhecimentos e ferramentas que nos ajudem neste sentido. A resposta é simples, é só remover a causa de diversos sintomas já citados e estaremos normalmente em equilíbrio. Em equilíbrio tomamos decisões bem melhores e evitaremos muitos sofrimentos.

Como podemos ver, estamos doentes (sintomas por maioria das vezes não percebidos) e isso afeta nossa vida, nossas decisões, nossos pensamentos e até sentimentos. Isso é muito grave pois estamos constantemente sendo bombardeados pelo consumismo, por oportunidades que muitas vezes não passam de falsas promessas, com guerra de narrativas, de coisas ruins o tempo todo na mídia, pelo estilo de vida e muito mais. E quando isso se torna constante é natural que a tendência é ficar em desequilíbrio.

Se quiser saber mais sobre conhecimentos e técnicas e ferramentas que nos ajudem a manter em equilíbrio (mental, emocional, física e espiritualmente) visite nosso site (clinicaokada.com.br) e fique por dentro de como acessar estas e muito mais e ainda se inscreva para receber nossas novidades, artigos e ficar por dentro.

A nutrição com uma alimentação orgânica e natural

Tentaremos esclarecer alguns pontos sobre a questão da alimentação, que em muitos pontos são diferentes do pensamento da ciência atual. Essa análise foi tomada por base a alimentação do povo japonês. Atualmente os alimentos são divididos em pelo menos dois grupos grandes, que são os vegetais e os animais. Também em ambos os grupos existem defensores ferrenhos disso ou daquilo. Sob essa ótima também falaremos um pouco tentando esclarecer e evitar que os extremos sejam atingidos, visto que o assunto é deveras interessante também.

A nutrição é a base para a formação do sangue e dos músculos no corpo humano. Os vegetais, isto é, as verduras e grãos são suficientes para sozinhas nutrirem o corpo humano. Isso significa que uma dieta vegetariana é plenamente satisfatória. No entanto, o ser humano precisa ter uma vida social e além disso precisa trabalhar e para isso precisa de inteligência, energia e ambição para crescer. Ou seja, os diversos apetites são indispensáveis. É deste pensamento determinado que surge a força e isso se deve à uma alimentação carnívora. Consequentemente, para os habitantes da cidade é recomendável com uma maior parte de carne. Por outro para os habitantes do campo é melhor uma dieta formada com a maior parte de vegetais. Na verdade, basta acompanhar a natureza.

Do ponto de vista espiritualista essa seria a visão ideal. Pode até causar surpresa, mas a carne é necessária principalmente para o povo ocidental, cujas características necessitam de grande energia, ambição e inteligência para poder construir coisas grandiosas. Essa energia se obtém da carne, o que não deixa de ser interessante. Como o povo oriental é mais espiritualizado, isso é de certa forma um conhecimento corrente e aceito, o consumo de carne é bem menor, sendo primordialmente focado em vegetais, legumes e peixes.

Importante salientar que o melhor alimento é aquele natural, isento de agrotóxicos e conservantes, e na ausência deste, o orgânico seria o mais indicado. Muitos são os defensores dos agrotóxicos por diversas razões, mas temos também nossas razões para recomendar exatamente o oposto. Se pensarmos bem, sendo teístas e acreditamos que tudo foi colocado à disposição do ser humano tanto para sua alimentação, subsistência e progresso, ou seja, tudo o que a natureza oferece. A alimentação do ser humano existe inclusive de acordo com sua região, ou seja, os alimentos de cada região são apropriados ao povo que lá reside. Com o organismo do ser humano é a mesma coisa, tudo o que é apropriado tem gosto, sabor agradável, e está na natureza, mesmo tendo o ser humano tendo de plantar. Entendendo a clareza deste raciocínio fica evidente que elementos estranhos disponíveis para alimentação sejam corretamente trabalhados e eliminados pelo corpo, como é o caso dos metais, conservantes e agrotóxicos em geral. Entendemos que o organismo não elimina esses produtos, e são a causa de muitos problemas e desarmonias no corpo quando ele tenta eliminá-los. Essa eliminação ou purificação do corpo devido aos sintomas, principalmente, conhecemos como doença.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, e entendendo que a carne é necessária principalmente para o povo do ocidente, quando ficar doente é lógico que se deve se alimentar com uma maior quantidade de vegetais, pois, estando doente não é necessário usar a inteligência ou energia e os desejos tampouco são necessários. Durante a doença, por causa da febre e das dores, o corpo fica fraco e exausto, por isso, para resguardá-lo é melhor uma dieta vegetariana. No entanto, a nutrição médica da atualidade [pensa ao contrário e] recomenda que assim que se contraia uma doença é melhor aumentar o consumo de carne. Encorajam isso por acharem que o motivo da doença é o corpo ter enfraquecido. Com certeza, este é um erro aterrorizante.
Todas as coisas no Céu e na Terra crescem e se desenvolvem por um processo de dualidade. Exemplos disso são dia e noite, verão e inverno, céu e terra, fogo e água, homem e mulher. A alimentação não constitui exceção.

Nos grãos, por exemplo, o arroz é frente e o trigo verso. Em termos de ser humano, o japonês é frente e o ocidental verso. Por isso, o japonês come arroz e o ocidental trigo. Ou seja, para o japonês o arroz é o alimento principal e por isso não deve deixar de consumi-lo. Não há impedimento no consumo de trigo em pouca quantidade, mas em absoluto [o japonês] não se deve consumi-lo em excesso. Além disso a dualidade também está presente nos vegetais, os grãos são verso e as verduras são frente. E a dualidade também está presente nas verduras e nas raízes. Podemos dizer que aquilo que for branco, vermelho ou preto é frente e aquilo que for verde, azul ou folha é verso. O nabo, por exemplo, é uma raiz branca e por isso frente, mas suas folhas verdes é verso. Assim, podemos dizer que seja o alimento ideal. Naturalmente isso varia conforme a situação. É preciso encontrar a melhor composição possível entre frente e verso.

Peixe é frente, vegetais verso. Ave é frente, peixe é verso. As pessoas precisam ter essas coisas em mente no dia a dia para que possam aplicá-las corretamente. Como o homem costuma trabalhar fora e seu trabalho requer energia e inteligência, ele deve alimentar-se com carne. O ideal seria uma proporção com metade carne e metade vegetais. Como a mulher costuma ficar em casa e realiza muitas atividades corporais, seria muito bom se alimentar com 70% de vegetais e 30% de carne. Ultimamente vêm crescendo os casos de histeria entre as mulheres das classes mais abastadas. Isso se deve à grande quantidade de carne que passaram a consumir.

Como dito anteriormente, essa análise foi realizada tomando-se por base o povo japonês, e isso foi feito há décadas atrás, porém não deixa de ser verdade, muito pelo contrário, ainda continua bastante atual e serve de exemplo e base para vários estudos e conclusões, sendo esse nosso intuito, visando sempre uma saúde concorde com a natureza, sem gerar sofrimentos e ao mesmo tempo trazer alegria para aqueles que assim se dispuserem.

Temos diversos cursos que falam sobre o tema em: www.clinicaokada.com.br/cursos



Depressão tem solução, mas Qual o Caminho a Seguir?

Iremos agora tentar desvendar um dos grandes mistérios da ciência médica, visto que sua origem podem ser tantas que chega a ser praticamente impossível saber a origem. Segundo alguns levantamentos em média 5% da população sofre de Depressão. No Brasil seriam aproximadamente 12 milhões de brasileiros. Mas isso tem solução de uma forma que não traga mais problemas futuros? Para irmos nos aprofundando um pouco mais no assunto, fizemos o vídeo abaixo. Assistam, mais de 50 mil pessoas assistiram no face e agora trouxemos para o nosso Portal.

Assista abaixo o vídeo que falamos a respeito do tema Depressão e Ansiedade.

1 em cada 3 trabalhadores tem problema de saúde mental.

No Dia Mundial da Saúde Mental – 10 de Outubro – Um estudo da consultoria Kantar com 18 mil pessoas no Brasil e em outros 13 países mostra que um terço dos profissionais sofre com questões psíquicas — desde problemas recorrentes, como o estresse, até distúrbios diagnosticados. Quase um terço afirma sofrer de “fadiga avassaladora” ou “perda de energia”.

Ainda segundo o levantamento, obtido pelo jornal “Valor Econômico”, 38% dos profissionais com questões mentais se sentem discriminados. Embora seis em cada 10 entrevistados digam confiar em seus empregadores para conversar sobre saúde mental, mais da metade afirmou que o apoio oferecido pelas empresas é insuficiente.

Legalidade da Técnica EHT – Tratamento e seu Reconhecimento pelo Ministério da Saúde e SUS

Governo Federal: Outro fator importante foram os cursos de práticas integrativas e complementares ofertados pelo Ministério da Saúde, de 2014 a 2016, para mais de 17 mil trabalhadores de saúde no País. Existem, ainda, mais de 100 mil profissionais na atenção básica e 47 mil em unidades de saúde com formação e habilitação em alguma das práticas integrativas e complementares. Atualmente, 1.708 municípios oferecem práticas integrativas e complementares e a distribuição dos serviços está concentrada em 78% na atenção básica, principal porta de entrada do SUS, 18% na atenção especializada e 4% na atenção hospitalar. Mais de 7.700 estabelecimentos de saúde ofertam alguma prática integrativa e complementar, o que representa 28% das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Fonte: http://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/27929-ministerio-da-saude-inclui-14-novos-procedimentos-na-politica-nacional-de-praticas-integrativas

Governo Federal: Assim, sob um olhar atento e consensual e respaldado pelas diretrizes da OMS o Ministério da Saúde aprova, então, através da Portaria GM/MS no 971, de 3 de maio de 2006, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PNPIC).

Fonte: http://saude.gov.br/saude-de-a-z/praticas-integrativas-e-complementares#como

A Técnica da EHT (Energy Healing Technique) exclusiva da Okada Healthcare e Ultra Ciência, nasceu no Japão e já consta com milhares de resultados. Está enquadrado na categoria de Imposição de Mãos da Portaria do Ministério que poderá ser consultada nos links acima. É uma atividade reconhecida, portanto legal e tem amparo em seus resultados conforme Portaria do Ministério da Saúde. São centenas de casos que podem ser beneficiados pelo nosso tratamento, tanto em saúde básica, prevenção assim como em tratamentos especializados, conforme texto acima e fontes do Governo Federal.

Você tem medo de Vomitar?

De acordo com a wikipedia:

emetofobia é uma fobia que causa ansiedade intensa ao vômito,o medo de vômito ou de vomitar.[1] Essa fobia específica também pode incluir subcategorias do que causa a ansiedade, incluindo o medo de vomitar em público, o medo de ver vômito, o medo de assistir à ação de vomitar ou o medo de sentir náuseas.[2]

A emetofobia é clinicamente considerada uma “situação difícil”, porque as pesquisas que foram feitas em relação a essa fobia são limitadas.[3] O medo de vomitar recebe pouca atenção em comparação com outros medos irracionais.



Você pode tratar a emetofobia com a Técnica da EHT.
Procure uma das unidades mais próximas: https://clinicaokada.com.br